Home Constelação Constelação Familiar Sistêmica – Relato 10 – “A mãe molestada e suas...

Uma mulher quis constelar, para ajudar a resolver os problemas de sua filha mais nova. Nada foi falado sobre que problemas seriam. Mãe e filha foram colocadas no campo, através de representantes. Logo se percebeu uma forte agitação por parte da filha, no sentido de querer chamar a atenção da mãe. Havia uma energia perturbadora naquela relação, que não ficava claro de onde vinha.

Tempo depois, outros representantes foram colocados: os pais daquela mãe, bem como o pai daquela menina. E depois os avós. Para a surpresa de todos, mostrou-se que a mulher havia sido molestada na infância, e que de alguma maneira, aquilo afetava a sua relação com sua filha caçula.

A filha não tinha o conhecimento daquele fato de maneira consciente, mas o seu inconsciente reclamava o que havia acontecido com a mãe.

A constelação sugeriu que a mãe deveria enfrentar seu molestador e as pessoas envolvidas naquele caso, para que a energia que incomodava sua filha pudesse ser dissipada.

Meses depois, a mãe conversou com as pessoas envolvidas. Ela mesma não achava que havia algo a ser dito, mas mesmo assim ela o fez, em busca de uma solução para as dificuldades da filha.

Após a conversa, muitas coisas começaram a mudar. Havia uma revolta dentro da jovem, que começou a se dissipar aos poucos, bem como uma carência afetiva, que tomou o mesmo rumo. Sua filha demorou mais a apresentar melhoras, mas também foi beneficiada pela terapia.

Nem sempre a constelação toma os rumos que desejamos ou imaginamos. Neste caso, a mãe procurava uma solução para sua filha. Porém, a constelação apresentou mais soluções para a vida dela mesma, do que para sua menina. Isto ocorre porque antes de podermos ajudar alguém, que está ligado à nossa família, pode ser necessário que haja uma cura de si mesmo, para depois se estar apto a ajudar o outro.

Alguns anos se passaram e esta mãe se transformou em outra pessoa. O tempo e outras constelações foram responsáveis por uma grande mudança, menos dores, mais força e amor.

Os problemas da filha cessaram, e a mãe havia se tornado uma pessoa melhor, agora capaz de promover um verdadeiro suporte a quem tanto desejava ajudar.

A constelação, por vezes, não promove a solução definitiva de um problema, mas nos fornece recursos, para que nos tornemos aptos a resolver os problemas a partir de nós mesmos.

O amor nesta relação finalmente começou a fluir.

 

 

Mais informações em:

Sobre Bert Hellinger e a Constelação Familiar Sistêmica

http://www.berthellinger.com.br/

Profissional em São Paulo:

Alexandra Motta Vale (Psicóloga Clínica) CRP 06/45737

Fone: (11) 98115-4559 alexandramottavale@gmail.com

Campo Belo

 

 

Deixe um comentário

*