6 de novembro de 2019

“A maldição do Borradinho…” A história de um Retiro Literário II

    – Coisa triste ser amador…, sabe como é um amador? Risos dos participantes, no aguardo de mais uma das pérolas de James McSill. – […]
17 de julho de 2019

O amor na geração dos desapegados

        Se Zygmunt Bauman já mencionava termos como “relações líquidas” há décadas, o que dizer sobre nós, os tristes adultos que são obrigados […]
25 de outubro de 2018

Deus me quebrou

      Ele me quebrou. Me partiu por dentro, várias e várias vezes. Desmanchou quem eu era, e me obrigou a me refazer de mil […]
21 de setembro de 2018

“A ferida é por onde a luz entra em você” (Rumi)

      Apesar da frase curta do poeta Rumi, o seu significado leva a profundas reflexões. Como seres humanos, naturalmente, tendemos a buscar uma vida […]
28 de julho de 2018

A beleza sem salto alto!

    Fim de tarde de uma sexta-feira, um colega de profissão, em pé, ao meu lado, olha de cima para baixo, para mim e afirma: […]
19 de maio de 2018

Por um amigo que se foi…

      “Eu não via o mundo assim, meu amigo, como agora eu vejo. Eu costumava acreditar que as pessoas eram boas e sorriam de […]
11 de março de 2018

Porque eu corri hoje (Uma declaração de amor)

      Hoje eu corri até parar de pensar. Decidi que correria até não ter força mais, para exercer qualquer pensamento. Corri para aliviar a […]
11 de novembro de 2017

Hoje eu pensei em você!

      Hoje eu me permiti pensar em você. Senti sua voz e lembrei de toda afinidade que sinto. Por um momento. Consegui por um […]
7 de julho de 2017

Carta aos meus pais

        Ontem foi aniversário de meu pai. A trezentos quilômetros de distância, o parabenizei por telefone. Tivemos uma conversa agravável e desliguei. Chegamos […]
30 de outubro de 2016

Diga-me como você se exibe e eu lhe direi qual é o seu vazio!

    Quais são as formas que expressamos nossos vazios? Existe um motivo para o exibicionismo físico? Ou para a exibição daquilo que se tem em […]
16 de julho de 2016

As flores de plástico do meu pai

                Ainda na cama, ouvi o barulho das vassouras. Uma na frente da casa e outra no quintal. De […]
18 de junho de 2016

Amor líquido – Sobre a fragilidade dos laços humanos

               A obra do sociólogo polonês Zygmunt Bauman não impressiona apenas pelo nome e pela capa. De uma leitura não […]