Home Todos Cinema NETFLIX – Uma maratona na história das monarquias!!!

Para quem possui conhecimento de história, deve ser um deleite testar seus conhecimentos nas diversas séries e filmes que a Netflix traz, recontando a história de nossa ancestralidade. Para os que não tiveram oportunidade de entender história antes, eis aqui a mais deliciosa maneira de se aprender, com as melhores séries e filmes, que hoje se encontram à disposição, cheios de veracidade, beleza, qualidade e características que nos empolgam do início ao fim.

Eu, particularmente, iniciei minha maratona pela série “O Reinado”, a qual tem como personagem principal Mary Stuart, a Rainha da Escócia. Seus coadjuvantes, ninguém mais, ninguém menos que o Rei da França, Henry II, o Príncipe e marido Francis, a sogra Catherine de Medici, conhecida como a Dama de Ferro, Nostradamus, a Rainha da Inglaterra, Elizabeth Tudor e tantos outros. Baseados em fatos da vida real, nos permite conhecer e entender como a política que nos rege está intrinsicamente ligada aos nossos antepassados. Os jogos de poder, bem como o poder do sexo para quem detém autoridade. Qual a força das mulheres numa época medieval e absolutamente comandada por homens? Como as mulheres assumiram seu poder e como foram peças de xadrez durante toda as suas vidas? A história da Rainha da Escócia não é apenas fascinante, mas uma das mais trágicas personagens já existentes na história.

Mary era romântica, ética, sonhadora e pagou um alto preço por acreditar e seguir os seus princípios. Adorada pela maioria e desejada pelos homens, teve suas tragédias, dignas de se tornarem série.

Amores a parte se formam após o conhecimento de sua saga e toda a sua força e transformação. Fácil odiar sua rival, a Rainha Elizabete, até o momento em que se assiste ao filme “A outra”.

“A outra” retrata a história da mãe da rainha Elizabeth Tudor, Ana Bolena, segunda rainha da Inglaterra, regida pelo Rei Henrique VIII. Na conhecida era “tudor”, o rei conhecido por sua beleza, juventude, força e fogo com as mulheres, viveu uma era de glória. Porém, a tragédia que cerca a família de Ana Bolena em conexão com o rei, faz com que amemos sua herdeira bastarda no final: no lugar do desejado príncipe herdeiro e legítimo, a rainha bastarda Elizabeth se torna a regente mais longa até então. 45 anos de soberania.

Se a maratona estiver muito trágica, apesar de todo romance por trás das motivações de seus personagens, vale um belo de alívio com o filme “A jovem rainha Victoria”. Ainda na Inglaterra, somos presenteados com uma história verdadeira e romântica, com menos tragédias e perdas, mas que chega ao coração como um presente de amor e generosidade, de onde perdemos o costume de esperar: de quem tem o poder.

Podemos dar uma volta na Europa e ir para a rainha da Suécia em “A rainha”, e conhecer a menina mais jovem a se tornar monarca, lésbica e altamente intelectual. A mesma torna-se amiga de Rene Descartes, seu conselheiro, para uma curiosidade e sede de conhecimento sem fim da jovem bem à frente de seu tempo.

Tudor é outra série que vem revelar a saga do rei Henrique VIII, considerado o mais polêmico da história da Inglaterra.

“The virgin queen” mostra um outro lado da história da rainha Elizabete, seus amores, crenças e fracassos.

Se o formato de filme não lhe for o bastante, ainda há a possibilidade de belos documentários como os segredos do castelo do Rei Henrique.

Mais do que história e veracidade, essa maratona e fonte de conhecimento nos permite o prazer de acesso a essas obras, cheias de beleza, conhecimento e uma verdadeira viagem para dentro de nós mesmos, quando facilmente nos pegamos em profundas reflexões sobre o que nós mesmo hoje somos, quando olhamos esse verdadeiro retrato de nosso passado.

 

 

2 comentários to this post
  1. Gostei da suas analises, Carolina!
    Mostrara-se uma verdadeira cinefila; uma experiente critica de cinema.
    Parabens!!!

Deixe um comentário

*