Home Todos Amizade Aos que não me amaram

 

 

Por todos aqueles que não me enxergaram, não sentiram minha essência e necessidade de reciprocidade e transparência.

Àqueles que não me viram, mesmo bem diante de seus olhos.

Pelos amigos não tão amigos assim.

Aos amores que não me amaram.

Por toda dor que senti, pelo vazio que me deram, pela não aceitação e rejeição.

Pela falsidade, palavras baratas e raso querer.

Pela má vontade e más intenções.

Pelos olhos que se fizeram de cegos e corações frios que me ignoraram.

Pelo mundo que não me concedeu lugar onde eu coubesse.

Pela ausência de onde eu pudesse simplesmente ser eu mesma.

Pelas dores do silêncio que carrego, dos gritos que não dei, dos amores que não senti.

Por toda falta sentida, pelas noites mal dormidas, pelo cansaço de meu corpo e de uma mente que almeja outra vida.

Por toda falta de gentileza e vontade alheia de agredir e machucar, pelo mundo doente em que vivemos.

Por todas as portas fechadas, pelas janelas por mim escancaradas.

Pela ansiedade que me fere.

Pelo desejo de ser e sentir de outras formas.

Pelos anos que passam, deixando suas marcas e pela expectativa de vida que se torna menor a cada dia.

Pelos amigos que não estão mais aqui.

Pelos amados distantes.

Pelos poucos que valeram a pena.

Pela saudade que carrego.

Pelo toque raro, pelo olhar que enxerga a alma e pela voz da afinidade.

Pelas almas que a minha reconhece.

Por tudo de bom e tudo de ruim.

Por mim mesma e por tudo que ainda serei.

Pelos poucos que amo.

Pelos muitos que gostaria de amar.

Pela vontade de ser melhor.

Por tudo isso eu me vou.

Para um novo lugar, para novas pessoas e novos amores.

Para uma nova mim mesma, seja ela quem for.

Não mais esta.

Por tudo isso, esta se vai.

Deixe um comentário

*

error: O conteúdo é protegido!